Examinai tudo. Retende o bem. 1 Tessalonicenses - 5, 21

Ana Luiza Lima Sousa

"O espaço de produção efetiva do conhecimento é a práxi, onde se supera o saber pedante e se produz o saber revolucionário. E a isto, uma boa parte da Instituição de Ensino Superior resiste; boa parte de seus profissionais são fruto do velho princípio educativo, intelectuais de grande cultura ou especialistas […]. Os espaços de articulação com o movimento do real, como os estágios, a pesquisa e a extensão, acabam por ser atividades marginais. Cair na vida, penetrar no caos, no buraco negro das relações sociais concretas, onde as explicações não são suficientes, onde o conhecimento é frágil, onde a competência formal não serve, é uma aventura que a poucos atrai. É mais confortável o útero morno e seguro da ‘mãe academia’ […] Os que conseguem, no entanto, romper os muros, por os pés – e a cabeça – para fora, deixando entrar o ar fresco da realidade nos pulmões, têm descoberto que é no movimento, no provisório, no caos, na dinâmica jamais ‘enquadrada’ das relações concretas que se transforma a sociedade, que se faz a revolução." (KUNZER, 1992 apud SOUSA, 2010, p. 92). 

SOUSA, Ana Luiza Lima. A história de extensão universitária. 2° ed.
São Paulo: Alínea, 2010.

Nenhum comentário:

Postar um comentário