29 de mar de 2014

A escola que defendemos

"[...] Defendemos uma escola interativa onde o aluno é um agente crítico na busca dialética do conhecimento, assumindo responsabilidades na construção da sociedade. O jovem precisa perceber na prática a importância “do outro”, sem o qual a vida não tem sentido. [...] A escola precisa ser excessivamente social, cidadã, capaz de envolver o jovem, tocá-lo naquilo que lhe é mais forte: sua autoestima. Trata-se de um recado que os educadores precisam aprender com as redes sociais."
Por: Mauro Oliveira
Em: QuiNTa FiLoSóFiCa - Ano XI No. 477

Examinai tudo. Retende o bem. 1 Tessalonicenses - 5, 21