13 de out. de 2011

Carlos Bernardo González Pecotche

De posse do conhecimento causal se lavra, pois, um porvir; se forja um futuro, que já não é incerto para a vida de quem está vigiando constantemente todos seus atos, seus pensamentos e suas palavras, a fim de que estes não promovam mais danos do que os que promoveram nos tempos em que não se era capaz de ser consciente desses mesmos atos, pensamentos e palavras.
Autor: Carlos Bernardo González Pecotche

Examinai tudo. Retende o bem. 1 Tessalonicenses - 5, 21